Make your own free website on Tripod.com
O JUDO em
VILA FRANCA DE XIRA
  (Esta folha demora a carregar, tenha paciência)
 

A prática do Judo em Vila Franca de Xira remonta aos anos setenta.

Sob a responsabilidade do  ex-Centro  Juvenil de  Vila Franca de Xira,  directamente dependente do ex-Secretariado para a Juventude, foi criado um grupo, inicialmente sem denominação oficial, com cerca de 100 praticantes que, com muitas dificuldades, foi desenvolvendo o Judo utilizando para isso diversas instalações da localidade (antigo Ciclo Preparatório; Escola Secundária; Casa do Povo; Bombeiros; Externato "O Castelo").

O primeiro professor de Judo em Vila Franca de Xira foi Sr. Prof. João Pedro Mounier da Silveira, licenciado em educação física pelo INEF e 1º Kyu na altura.

Contando com cerca de 30 tapetes cedidos pela então DGD (Direcção Geral de Desportos), fomentou distintamente  a modalidade  apesar das inúmeras adversidades por que foram passando.

Infelizmente o número inicial de atletas foi diminuindo, resultado de diversos problemas, a saber : extinsão do ex-Centro Juvenil de Vila Franca de Xira devido 25 de Abril de 1974; impossibilidade de se utilizar sempre as mesmas instalações;  propaganda sectarista contrária à prática do Judo, reacção mais ou menos normal face à época que se passava (25 de Abril).

Apesar de tudo foi constituída a Associação de Judo Vilafranquense (AJV). 
 Grupo tendo como mestre Carlos Santos (1º à direita)Em 1976  estabeleceu-se  em Vila Franca de Xira o então 2º Kyu, Prof. Carlos Graça dos Santos, hoje licenciado em Educação Física) e responsável pelo dojo da Junta de freguesia de Benfica. Devido ao afastamento do Prof. Mounier da Silveira, que morava no Monte Estoril a cerca de 80 Km de Vila Franca de Xira, Carlos Santos assumiu as classes imprimindo-lhes  uma dinâmica que levou a colectividade aos cerca de 70 atletas. Foram conseguidos mais quinze tapetes e diversos  fatos gratuitos o que muito ajudou a cativar mais atletas. 
   Devido também à reestruturação do apoio ao desporto levada a cabo pela DGD, a AJV deu lugar ao Núcleo nº 3 da DGD. Em 1979 passou-se a contar com a colaboração do monitor de judo José Leirião ex-judoca do JCP e na altura 2º Kyu. O Prof. José Leirião, juntamente com o Carlos Santos, o Carlos Vara Luís (hoje distinto médico neurocirurgião) e o António Jorge Ambrósio (hoje formado em Física Núclear),  foram os grandes dinamizadores do Judo em Vila Franca de Xira. Grupo tendo como mestre José Leirião

Entretanto, estes últimos colaboradores, também estes se foram afastando devido às suas vidas particulares, passando este vosso relator juntamente com o Miguel Guerra da Costa a co-adjuvar o prof. José Leirião (já 1º Dan). Também José Leirião foi forçado a nos bandonar devido aos seus afazeres profissionais (economista).

Em 1982  passou o Núcleo a contar com a valorosa colaboração do saudoso mestre Raimundo Silva (4º Dan). Infelizmente devido a doença, também o mestre Raimundo Silva teve de nos abandonar, ficando a assumir a organização os atletasEmblema da Secção de Judo da UDV Miguel Guerra da Costa e Heraldo Vicente.

Quando em 1993 tive oportunidade de me voltar a ligar ao Judo, constatei que praticamente  a modalidade já não se praticava, o que me levou a propôr à direcção da União Desportiva Vilafranquense a criação de uma classe de judo, proposta que foi aceite. 

A pouco e pouco tem-se vindo a consolidar o grupo, melhorando-se as condições de prática e cativando-se mais atletas. Contamos hoje com cerca de 40 atletas, que utilizam um dojo com cerca de 70 tapetes fixos.  

 

Dojo actual

Dojo actual

Corolário do trabalho que se tem vindo a desenvolver, em 2 de Maio de 2000 a atleta Ana Luisa Sena sagrou-se Campeã Nacional de Juvenis na categoria de + 63 kg, vencendo todos os combates pela vantagem de Ippon, logrando ser a primeira atleta de Vila Franca de Xira a alcançar aquele título.

A Secção de Judo da UDV tem desde Abril de 2000 uma página exclusiva na internet com o seguinte endereço: udv-judo.tripod.com

Anualmente é realizado em Vila Franca um convívio de Benjamins e Iniciados, prova que conta normalmente com cerca de 200 participantes.
Início desta folha